Pular para o conteúdo

ASPECTOS: População e urbanização

Vamos, a seguir, conferir alguns dados censitários do Município de Lavras do Sul, sua população ao longo da história e dados mais recentes. As fontes são o IBGE e a FEE/RS e o livro Lavras do Sul – na Bateia do Tempo, de Edilberto Teixeira.

Lavras do Sul é um centro local, com influência de Santa Maria, Caçapava do Sul e Bagé.A população residente em Lavras do Sul se divide em 50,84% de mulheres e 49,16% de homens. Na zona urbana vivem 61,96% (4.758 habitantes), e na zona rural, 38,04% (2.921 habitantes, número bastante reduzido em relação a 1991, onde residiam 4.018 habitantes na área rural).

Quase 12% da população lavrense tem 65 anos ou mais; 22,33% tem menos de 15 anos e 65,97% tem entre 15 e 64 anos.

A esperança de vida ao nascer dos habitantes lavrenses é de 77,1 anos. A taxa de fecundidade média é, em 2010, de 2,1 filhos por mulher (em 1991, era de 2,9).

Segundo o Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil 2013, no que diz respeito à educação: No período de 2000 a 2010, a proporção de crianças de 5 a 6 anos na escola cresceu 19,46% e no período de 1991 e 2000, 49,53%. A proporção de crianças de 11 a 13 anos frequentando os anos finais do ensino fundamental cresceu 24,93% entre 2000 e 2010 e 44,93% entre 1991 e 2000.

A proporção de jovens entre 15 e 17 anos com ensino fundamental completo cresceu -12,66% no período de 2000 a 2010 e 142,32% no período de 1991 a 2000. E a proporção de jovens entre 18 e 20 anos com ensino médio completo cresceu 12,13% entre 2000 e 2010 e 153,04% entre 1991 e 2000.

Uma nova contagem da população, que foi realizada pelo IBGE em 2014 e divulgada no dia 28 de agosto do mesmo ano, mostra que Lavras do Sul tem 7.874 habitantes, sendo o 189º município mais populoso do Estado do RS, de um total de 497.

Os principais grupos étnicos formadores da população lavrense são: franceses, belgas, bascos, portugueses, ingleses, espanhóis, latino-americanos e negros. A população de Lavras representa cerca de 0,08% da população total do Rio Grande do Sul. (PNUD, 2001).

A primeira citação da região de Lavras do Sul ocorreu em 1824, como um dos principais povoados da Vila de Nossa Senhora da Conceição da Cachoeira.

As categorias as quais Lavras do Sul passou em sua formação administrativa foram as seguintes:* 1829 = Capela
* 1834 = Povoado de Caçapava
* 1847 = Freguesia
* 1882 = Vila
* 1938 = Cidade
* 1944 = Denominação oficial Lavras do Sul via IBGE

Em 1938, o então Prefeito Dr. João de Araújo Aragão Bulcão determinou os limites urbanos do 1° e do 2° Distrito. Os limites urbanos tem 116 hectares (0,16 km²). Os arredores de dois quilômetros de extensão em torno do limite urbano formam o limite suburbano. O Ibaré tem 56 ha de limite urbano.Em 1992, eram 914 km de ruas e vias municipais no Município, além de nove bairros na zona urbana e diversas localidades ao longo da zona rural.

A cidade originou-se de forma espontânea, a partir de um núcelo. No início, apresentava ruas somente na parte mais alta da cidade. No entanto, a partir da década de 1980, ocorreu uma grande expansão urbana, resultado do fenômeno do êxodo rural. Esse fato motivou o surgimento de novos bairros e vilas.

Ao todo são nove os bairros da zona urbana: Centro, Cerrito, Cohab, Dr. Bulcão, Madezati, Olaria, Poty, Promorar e Samuel Souza.

A implantação do Balneário do Paredão foi outro fato importante para essa expansão, pois formou um núcleo populacional do lado oposto ao do arroio, dando origem a centenas de casas (Bairro Madezati, conhecido localmente também como "Uruguai").

O curioso é que, apesar de o número de habitantes sofrer uma gradual redução ao longo dos últimos 50 anos (nos anos 1950, a cidade já chegou a ter 13 000 habitantes), Lavras do Sul apresenta uma área urbana com uma extensão bastante considerável.

Na zona urbana do Município prevalece o relevo de ondulações, com vias públicas íngremes, típico da Serra do Sudeste. Há uma área urbana de altitude mais baixa, junto às margens do Camaquã das Lavras, que se estende da Represa do Paredão, passando junto ao Ginásio Municipal e acompanhando o percuso da Av. Cel. Galvão, até o Cemitério Municipal.

Principais ruas: Dr. Pires Porto, Dr. João Bulcão, Adão Teixeira da Silveira, Coronel Meza, Avenida Coronel Galvão, Avenida 9 de Maio, Rua Santo Antônio, Rua Ulíbio José Teixeira, Rua Maria Barcellos, Rua Julio de Castilhos, Rua Borges de Medeiros, Av. José Cacildo Delabary, Rua Ten. Cel. Edison Goggia e Av. Glênio Peres.

A esquina central de Lavras do Sul, entre as ruas Dr. Pires Porto (antigas Rua Grande e Rua XV de Novembro) e Rua Coronel Meza (antiga rua Redenção) apresenta dois tipos de piso: o trecho de pedra, implantando em 1965 durante a gestão do então prefeito Dante La-Rocca, e o revestimento de asfalto de cerca de 50 metros de extensão, construído no final dos anos 1990 durante a gestão de Ítalo Bayard visando o Carnaval de Lavras do Sul. Há diferenças no estilo de pedras das ruas (na Pires Porto, pedras cortadas; na Cel. Meza, pedras irregulares).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *