Arquivo da categoria: Climatologia

GEOGRAFIA: A Climatologia de Lavras do Sul

Final de tarde com raios solares e nuvens em Lavras do Sul – Anos 2000

O clima do Município é subtropical úmido, com as quatro estações do ano bem definidas, verões e invernos bem rigorosos (no verão, as temperaturas podem chegar próximas dos 40ºC, e no inverno, as médias são de 6ºC a 12ºC, podendo chegar facilmente a 0ºC, com grande ocorrência de geadas). A temperatura média anual é de 18º C (as médias gerais mínimas e máximas são, respectivamente, 12°C e 20°C). Historicamente, entretanto, a distribuição das chuvas no município é regular, e as secas ocorrem, ainda que de forma alternada.  

No geral, o índice pluviométrico médio de Lavras do Sul varia entre 1.300 e 1.600 mm anuais.  Em 2010/2011 e 2011/2012, os índices de chuvas estiveram abaixo da média histórica, consequências do efeito La Niña, que consiste em um aquecimento das águas do Oceano Pacífico e que influencia nos regimes de chuvas em determinadas regiões brasileiras – chuvas no Nordeste e Sudeste e secas no Sul do Brasil, sobretudo no Rio Grande do Sul e em alguns pontos de Santa Catarina. 

A pluviosidade em Lavras do Sul foi bastante irregular nesses períodos, sobretudo entre 2010 e 2011, época em que foi decretada situação de emergência no Município. Muitas comunidades rurais lavrenses passaram por dificuldades na produção agropecuária e no abastecimento de água.

Temperaturas médias por estação: 

• Primavera: entre 16°C e 20°C 

• Verão: entre 20°C e 24°C 

• Outono: entre 12°C e 16°C 

• Inverno: entre 10°C e 14°C 

Extremos médios de temperatura:  

• Verão: entre 39°C e 40°C

• Inverno: entre -6°C e 0°C 

Classificação climática de Lavras do Sul

Em maio de 2011, após diversas pesquisas, foi lançada pela Prof. Maíra Suertegaray Rossato, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), a nova tipologia climática do Estado do Rio Grande do Sul. A nova classificação é mais detalhada, levando-se em consideração os fatores de massas de ar, relevo e temperatura, entre outros. Sobre a tipologia climática proposta pela Prof. Maíra Suertegaray Rossato, podemos classificar o relevo de Lavras do Sul e da Região da Campanha Gaúcha/Pampa Meridional conforme informações a seguir.  

O clima lavrense (e também do Pampa Gaúcho e da região sul do Estado do Rio Grande do Sul), segundo esta tipologia, é Subtropical Ia, ou seja:  Pouco úmido, com inverno frio e verão fresco. Área com maior influência dos sistemas polares e com menor participação dos sistemas tropicais conjugados com a influência do relevo (Escudo Sul-rio-grandense e Planície Costeira) e da Corrente fria das Malvinas (Falklands). Os sistemas frontais são responsáveis pela maior parte das precipitações. Chove entre 1200-1500 mm anuais, distribuídos em 80-100 dias de chuva. São os menores valores de precipitação pluvial do RS que se distribuem mensalmente em cerca de 6-9 dias de chuva. A temperatura média anual varia entre 17-20°C. A temperatura média do mês mais frio oscila entre 11-14°C e a temperatura média do mês mais quente varia entre 20-26°C. (ROSSATO, 2011)

Há um século, porém, podemos definir que o clima de Lavras do Sul era mais ameno.  Resultados de análises, obtidos através da raríssima obra Dados Meteorológicos de 1912-1913, produzido pelo Instituto Astronômico e Meteorológico da Escola de Engenharia de Porto Alegre e publicado no ano de 1914, são o fato de o ano de 1912 ter sido mais quente que o de 1913 em Lavras do Sul, apresentando médias maiores de temperatura. O ano de 1913 foi mais úmido, chuvoso e frio, além de apresentar mais meses com grande concentração de chuvas.

Não há estações meteorológicas oficiais no Município, mas o engenheiro agrônomo Luiz Fernando Saraiva de Souza (Nanana) mantém, na propriedade da Chácara do Laranjal, próxima à Sede Municipal, um espaço para a medição da pluviosidade (volume de chuvas), cujos resultados são divulgados pelos órgãos locais de mídia. A Rádio Pepita FM divulga durante todo o dia a temperatura na cidade, assim como o relógio do Banco Sicredi, na Praça Licínio Cardoso, que está em atividade desde 2013. 

Em ocasiões de chuvas mais volumosas, muitas vezes a passarela que liga a Rua Santo Antônio e a Rua Glenio Perez (caminho do Camping Municipal), é coberta pelas águas. Porém, o município está sujeito a estiagens, como as de 2012 e 2020.  Em 1994, foi registrada neve na cidade. Em muitas ocasiões, há a ocorrência de chuvas de granizo. A neblina (cerração) é muito comum entre maio e setembro, assim como as geadas (média entre 15 e 30 por ano).

Climograma de Lavras do Sul – FONTE: Climate-data.org

Amplitude térmica  Analisando os índices de temperatura com Porto Alegre, por exemplo, podemos observar que Lavras do Sul apresenta índices térmicos médios de 4°C a 5°C menores que o da Capital Gaúcha. Isto se deve ao fato da ação dos ventos, frentes frias e à concentração de calor resultante da intensa urbanização.  Alguns pontos de Lavras do Sul ainda podem, no inverno, apresentar temperaturas semelhantes às encontradas nos pontos mais altos do Planalto Meridional . 

Embora haja uma considerável diferença de altitude média entre as duas regiões, é interessante salientar que a semelhança do frio lavrense com o frio serrano ocorre pela proximidade com as regiões temperadas da Argentina e Uruguai , pela ação direta e imediata das frentes frias, o que faz com que sejam percebidos em território lavrense índices de temperatura e sensação térmicas idênticos a de regiões como a dos Aparados da Serra e dos municípios de Bom Jesus, Cambará do Sul e São José dos Ausentes, considerados oficialmente como os municípios mais frios do Rio Grande do Sul.

GEOGRAFIA: A Climatologia de Lavras do Sul

Final de tarde com raios solares e nuvens em Lavras do Sul – Anos 2000

O clima do Município é subtropical úmido, com as quatro estações do ano bem definidas, verões e invernos bem rigorosos (no verão, as temperaturas podem chegar próximas dos 40ºC, e no inverno, as médias são de 6ºC a 12ºC, podendo chegar facilmente a 0ºC, com grande ocorrência de geadas). A temperatura média anual é de 18º C (as médias gerais mínimas e máximas são, respectivamente, 12°C e 20°C). Historicamente, entretanto, a distribuição das chuvas no município é regular, e as secas ocorrem, ainda que de forma alternada.  

No geral, o índice pluviométrico médio de Lavras do Sul varia entre 1.300 e 1.600 mm anuais.  Em 2010/2011 e 2011/2012, os índices de chuvas estiveram abaixo da média histórica, consequências do efeito La Niña, que consiste em um aquecimento das águas do Oceano Pacífico e que influencia nos regimes de chuvas em determinadas regiões brasileiras – chuvas no Nordeste e Sudeste e secas no Sul do Brasil, sobretudo no Rio Grande do Sul e em alguns pontos de Santa Catarina. 

A pluviosidade em Lavras do Sul foi bastante irregular nesses períodos, sobretudo entre 2010 e 2011, época em que foi decretada situação de emergência no Município. Muitas comunidades rurais lavrenses passaram por dificuldades na produção agropecuária e no abastecimento de água.

Temperaturas médias por estação: 

• Primavera: entre 16°C e 20°C 

• Verão: entre 20°C e 24°C 

• Outono: entre 12°C e 16°C 

• Inverno: entre 10°C e 14°C 

Extremos médios de temperatura:  

• Verão: entre 39°C e 40°C

• Inverno: entre -6°C e 0°C 

Classificação climática de Lavras do Sul

Em maio de 2011, após diversas pesquisas, foi lançada pela Prof. Maíra Suertegaray Rossato, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), a nova tipologia climática do Estado do Rio Grande do Sul. A nova classificação é mais detalhada, levando-se em consideração os fatores de massas de ar, relevo e temperatura, entre outros. Sobre a tipologia climática proposta pela Prof. Maíra Suertegaray Rossato, podemos classificar o relevo de Lavras do Sul e da Região da Campanha Gaúcha/Pampa Meridional conforme informações a seguir.  

O clima lavrense (e também do Pampa Gaúcho e da região sul do Estado do Rio Grande do Sul), segundo esta tipologia, é Subtropical Ia, ou seja:  Pouco úmido, com inverno frio e verão fresco. Área com maior influência dos sistemas polares e com menor participação dos sistemas tropicais conjugados com a influência do relevo (Escudo Sul-rio-grandense e Planície Costeira) e da Corrente fria das Malvinas (Falklands). Os sistemas frontais são responsáveis pela maior parte das precipitações. Chove entre 1200-1500 mm anuais, distribuídos em 80-100 dias de chuva. São os menores valores de precipitação pluvial do RS que se distribuem mensalmente em cerca de 6-9 dias de chuva. A temperatura média anual varia entre 17-20°C. A temperatura média do mês mais frio oscila entre 11-14°C e a temperatura média do mês mais quente varia entre 20-26°C. (ROSSATO, 2011)

Há um século, porém, podemos definir que o clima de Lavras do Sul era mais ameno.  Resultados de análises, obtidos através da raríssima obra Dados Meteorológicos de 1912-1913, produzido pelo Instituto Astronômico e Meteorológico da Escola de Engenharia de Porto Alegre e publicado no ano de 1914, são o fato de o ano de 1912 ter sido mais quente que o de 1913 em Lavras do Sul, apresentando médias maiores de temperatura. O ano de 1913 foi mais úmido, chuvoso e frio, além de apresentar mais meses com grande concentração de chuvas.

Não há estações meteorológicas oficiais no Município, mas o engenheiro agrônomo Luiz Fernando Saraiva de Souza (Nanana) mantém, na propriedade da Chácara do Laranjal, próxima à Sede Municipal, um espaço para a medição da pluviosidade (volume de chuvas), cujos resultados são divulgados pelos órgãos locais de mídia. A Rádio Pepita FM divulga durante todo o dia a temperatura na cidade, assim como o relógio do Banco Sicredi, na Praça Licínio Cardoso, que está em atividade desde 2013. 

Em ocasiões de chuvas mais volumosas, muitas vezes a passarela que liga a Rua Santo Antônio e a Rua Glenio Perez (caminho do Camping Municipal), é coberta pelas águas. Porém, o município está sujeito a estiagens, como as de 2012 e 2020.  Em 1994, foi registrada neve na cidade. Em muitas ocasiões, há a ocorrência de chuvas de granizo. A neblina (cerração) é muito comum entre maio e setembro, assim como as geadas (média entre 15 e 30 por ano).

Climograma de Lavras do Sul – FONTE: Climate-data.org

Amplitude térmica  Analisando os índices de temperatura com Porto Alegre, por exemplo, podemos observar que Lavras do Sul apresenta índices térmicos médios de 4°C a 5°C menores que o da Capital Gaúcha. Isto se deve ao fato da ação dos ventos, frentes frias e à concentração de calor resultante da intensa urbanização.  Alguns pontos de Lavras do Sul ainda podem, no inverno, apresentar temperaturas semelhantes às encontradas nos pontos mais altos do Planalto Meridional . 

Embora haja uma considerável diferença de altitude média entre as duas regiões, é interessante salientar que a semelhança do frio lavrense com o frio serrano ocorre pela proximidade com as regiões temperadas da Argentina e Uruguai , pela ação direta e imediata das frentes frias, o que faz com que sejam percebidos em território lavrense índices de temperatura e sensação térmicas idênticos a de regiões como a dos Aparados da Serra e dos municípios de Bom Jesus, Cambará do Sul e São José dos Ausentes, considerados oficialmente como os municípios mais frios do Rio Grande do Sul.

GEOGRAFIA: Alguns aspectos da Geografia de Lavras do Sul

No município, mais precisamente na divisa com Dom Pedrito, estão as nascentes formadoras do Rio Camaquã. Possui uma grande riqueza hidrográfica, geológica e mineral, com seus acidentes geográficos sendo objetos de estudos de pesquisadores de vários países. As paisagens, típicas do Pampa Gaúcho, são peculiares, onde encontramos tabuleiros extensos, morros arredondados, coxilhas e, nas regiões mais distantes da sede municipal, banhados e planícies. Há a ocorrência de pequenas serras, como a da Mantiqueira e a do Ibaré, resultantes dos dobramentos antigos e da formação do planalto Sul-Rio-grandense. 

A vegetação é diversa e variada. Há espécies nativas e de outras regiões espalhadas pelo território lavrense. A fauna é ampla: pelo menos 180 espécies de aves já foram registradas no município, podendo haver bem mais. Além disso, grupos de animais como mamíferos, anfíbios, répteis e insetos apresentam abundância de registros.

A hidrografia lavrense tem como símbolo o fato de o Município (região da Meia Lua, divisa com São Gabriel) ser o divisor de águas de três Bacias Hidrográficas do Rio Grande do Sul: Guaíba, Atlântico Sul e Santa Maria / Uruguai). O Marco Gaúcho das Águas foi construído em 2004 pelo Governo Estadual para simbolizar a união das águas gaúchas. 

O clima de Lavras do Sul apresenta temperatura média de 12°C no inverno e 24°C no verão (a média anual é de 18°C). Cerca de 1.200 a 1.500 mm de chuva são registrados em média todos os anos, segundo o sr. Luiz Fernando Saraiva de Souza, monitor oficial da pluviosidade no município. Podem ocorrer cerca de 15 a 30 geadas durante os meses mais frios. Não há estações meteorológicas oficiais em Lavras do Sul, mas a Rádio Pepita FM informa constantemente os dados de temperatura durante sua programação. O relógio do Banco Sicredi, na Praça das Bandeiras, é outra fonte de informações sobre as temperaturas em tempo real. Lavras do Sul apresenta um grande potencial turístico. 

Além dos turistas que possuem familiares na cidade, há uma grande movimentação de pessoas de cidades vizinhas e também de outros locais do Estado e do País, sobretudo nos meses de verão, com o objetivo de acampar no Balneário do Paredão ou de passar o Carnaval e as férias na cidade.