Arquivo da categoria: Personalidades

PERSONALIDADES: Breve biografia de Licínio Cardoso

Licínio Atanásio Cardoso nasceu em Lavras do Sul, no dia 2 de maio de 1852 e faleceu em Lisboa, no dia 1º de junho de 1926. Foi militar, engenheiro, professor, médico e matemático. Era filho de Vicente Xavier Cardoso e de Felisbina Barcelos do Santo; concluiu a Escola Militar em 1874 e, em 1879, concluiu o curso de engenharia militar. Promovido a capitão, em 1885, no ano seguinte foi nomeado professor de matemática da Escola Politécnica do Rio de Janeiro, segundo informações do escritor Walter Spalding. Em 1900 formou-se em medicina, dedicando-se a homeopatia, introduzindo esta ciência no Brasil. Nos anos 1910, fundou faculdades e hospitais, e em 1923, publicou a obra Dinioterapia Autonósica, que fala sobre transformações do sangue. Uma das principais escolas de Lavras do Sul recebe seu nome e está localizada na esquina das Ruas Dr. Pires Porto e Barão do Rio Branco.

Retrato em crayon de Licinio Cardoso (Arquivo Histórico do Rio Grande do Sul – Porto Alegre)

PERSONALIDADES: Relato de vida de uma lavrense no Outubro Rosa

Outubro Rosa – Mês de Prevenção ao Câncer de Mama. Relato de Vida de uma cliente especial.

Matéria e fotos por Victor Vidal Gonçalves.

Marta Berenice Vieira Soares, tem 49 anos, viúva, dois filhos, uma de 30 anos e um menino de 16, uma neta de 3 anos e é evangélica. Já passou por várias coisas na vida, assim como todas as pessoas, mas no dia 1º de maio de 2011, durante o banho, descobriu algo que ninguém quer: tinha um nódulo no seu seio.

Como ela é muito determinada e gosta de resolver tudo sozinha, não contou a ninguém, marcou um médico na cidade e ele pediu exames. Então, a batalha começou. Era a hora de contar, pois viagens, exames, sintomas começariam, sua família precisava saber e se preparar.

Não foi fácil para ninguém, pois o menino era pequeno e a pouco tempo tinha perdido o pai, mas continuamos, primeiramente, fez a mamografia, 30 de maio a biópsia e 13 de junho a confirmação estava com câncer de mama.

Tudo foi muito rápido, pois parecia que o tempo estava a lhe atropelar, a cirurgia aconteceu no dia 3 de agosto de 2011, iniciou a quimioterapia em 13 de dezembro do mesmo ano. Só ela sabe o quanto esta situação mexe com uma pessoa e com sua família.

Ela lembra como se fosse hoje: “Um ‘belo’ dia fui pentear os cabelos e começaram a cair, chamei minha filha e ela ficou horrorizada; me dizia: ‘grita, chora, faz alguma coisa, reage’, e eu simplesmente segui penteando. Foram tantos momentos e reações que poderia escrever um livro, mas as náuseas, sim essas foram de judiar!”

Ela fez seis ciclos de quimioterapia, começou a radioterapia no dia 6 de maio de 2012, realizando 45 seções e 5 reforços; fez uso de hormonioterapia por 5 anos. Até hoje tem cheiros que não consegue sentir nem de longe, algumas lembranças persistem em aparecer. A cada companheira que relata sua experiência, se revive a própria história.

Desde que inicoiu os procedimentos, Marta pode perceber a importância da conscientização da saúde feminina e o papel fundamental da campanha Outubro Rosa, pois infelizmente a mulher cuida de todos, mas muitas vezes esquece dela mesma.

Para fechar esse ciclo em vida, no ano de 2020 ela fez a mamoplastia redutora para minimizar as cicatrizes do corpo, pois as da alma acompanham a vida inteira.