Resumo dos Municípios

ACEGUÁ

Aceguá fica na fronteira seca, com o Uruguai, a 65 km de Bagé e a 440 km de Porto Alegre. Possui cerca de 4.800 habitantes e 1.549,522 km² de superfície. Sua emancipação de Bagé ocorreu em 16 de abril de 1996.

Seu nome vem de origem Guarani e significa “Local de descanso eterno”. Por estar situada em uma zona mais elevada do que os arredores, possivelmente seria um local onde os indígenas enterravam seus mortos. Há outra origem possível, relacionada à presença de zorrilhos (“sorros”): era muito comum dizer, sobre o então povoado, que “Lá onde tiene un bicho que Hace Guá”.
Há relatos de estabelecimento de famílias no local há mais de 150 anos. Atualmente, apresenta um free-shop do lado uruguaio, na cidade que também tem o nome de Acegua (sem o acento agudo da Língua Portuguesa).

Site Oficial: https://acegua.rs.gov.br/

BAGÉ

Em meados do século XVIII, depois do retrocesso das demarcações dos limites das possessões portuguesas e espanholas do Rio Grande do Sul, por parte de Sepé Tiaraju, um dos caciques das tropas comandadas pelo líder indígena Índio Ibage – ou Ipage – estabeleceu sua taba no cerro que, por corruptela (forma errada mas consagrada de pronúncia ou escrita de uma palavra), passou a ser chamado de Bagé. Com o passar do tempo, esta denominação passou a ser estender por toda a região. O Forte de Santa Tecla, fundado em 1773, pelo espanhol Vertiz Salcedo, sendo foi um dos elementos de formação da região.

Bagé, localizado a 81 km de Lavras do Sul e a 374 km de Porto Alegre, é o Município mais antigo da região, com a data oficial de fundação em 17 de julho de 1811. Também tem a maior população da Campanha, com 121.335 habitantes (estimativa do IBGE para 2020) e uma área de 4.095,53 km².

Tem grande potencial cultural, turístico, gastronômico, esportivo, comercial e educacional.

Site Oficial: https://www.bage.rs.gov.br/

CAÇAPAVA DO SUL

O nome do município tem origem no tupi-guarani, significando “clareira da mata”, com um possível surgimento de uma aldeia indígena – que depois foi extinta pelas lutas territoriais formadoras do território do Rio Grande do Sul no século XVIII entre Portugal e Espanha.

Em 1792, o povoado foi efetivado, nas terras de Francisco de Oliveira Porto e, juntando-se com outros povoados surgidos no entorno, em 1800 foi criada uma capela de Nossa Senhora da Assunção.

Sua fundação ocorrem em 25 de outubro de 1831. Caçapava do Sul teve importante papel na Revolução Farroupilha e é um ponto estratégica e topográfica (foi a “Segunda Capital Farroupilha – denominada por Bento Gonçalves em 1839”) e é conhecida até hoje por “Sentinela dos Cerros”. Atualmente, também tem o apelido de “Portal do Pampa” e é considerada a “Capital Gaúcha da Geodiversidade”, por ter um vasto patrimônio que une história, geografia e cultura.

Atualmente, segundo o IBGE, com estimativa para 2021, Caçapava do Sul tem uma população de 33.476 habitantes e uma área de 3.047,113 km². Está distante 61 km de Lavras do Sul e 259 km de Porto Alegre.

Site Oficial: https://cacapavadosul.rs.gov.br/

CANDIOTA

Município que apresenta potencial carbonífero em seu solo (já se tinha notícias da existência do mineral em 1828, a partir da atuação do Tenente Emilio Luiz Mallet. O município é considerado uma das grandes potencias energéticas nacionais.

A origem de seu nome vem da vinda de imigranten de Cândia, cidade da Grécia, chamados de “candiotos” quando se fixaram na região e eram donos das terras onde se instalaram na atual Usina Termoelétrica Presidente Médici.

Sua emancipação política ocorreu em 24 de março de 1992.
Com terras antes pertencentes a Bagé e Pinheiro Machado, Candiota se situa a 387 km de Porto Alegre e 45 km de Bagé, e tem 933,834 km² de território e uma população estimada pelo IBGE, em 2017, de 9.406 habitantes.

Site Oficial: https://www.candiota.rs.gov.br/

DOM PEDRITO

O povoamento surgiu a partir de um contrabando, realizado por um espanhol apelidado de “Don Pedrito”. O mesmo fazia atividades ilegais, com a abertura de picadas (trajetos feitos com cortes de matas), gerando estradas e, por consequência, o nome do município. Em 30 de outubro de 1872, emancipou-se de Bagé.

A região foi afetada em três revoluções (Farroupilha, Federalista e a de 1923). Depois disso, adquiriu destaque no setor agropecuário e, a partir dos anos 2000, na produção de vinhos. Dom Pedrito mantém seu território na íntegra, sem a criação de novos municípios a partir de sua área geográfica.

A área de Dom Pedrito é 5.192,105 km² (sendo um dos municípios mais extensos do Rio Grande do Sul). Segundo o IBGE, com dados de 2018, a população é de 38 589 hab. Está distante a 441 km de Porto Alegre.

Site Oficial: https://dompedrito.rs.gov.br/

HULHA NEGRA

Em 1880, o território de Hulha Negra era usado para a Agropecuária. Em 1884, a partir da instalação de uma linha férrea e uma estação ferroviária, a região teve grande circulação econômica, com a instalação do Frigorífico Pampeano. Assim como em Candiota, havia reservas de carvão e a produção das mesmas eram necessárias em razão da Segunda Guerra Mundial.

O termo “Hulha Negra” surgiu pelo fato de o carvão de pedra negra, de coloração muito escura, ser uma riqueza abundante na área; daí a sua denominação.

Desde os anos 1960, já havia o desejo da emancipação. No final da mesma década, havia um assentamento com 500 famílias de colonos. Alcançou sua emancipação em 24 de março de 1992.
Hulha Negra tem aproximadamente 823 km² e uma população de 6.521 habitantes (IBGE, 2016). Está distante a 410 km de Porto Alegre.

Site Oficial: https://hulhanegra.rs.gov.br/

LAVRAS DO SUL

No final do século XVIII, bandeirantes e exploradores de diversas lugares do Brasil e de outros países, atraídos com a existência de jazidas de ouro, iniciaram o povoamento do município. Outro elemento de formação do município foi através dos tratados ocorridos a partir das disputas entre Espanha e Portugal, cujas linhas determinadas cruzavam o território lavrense.

A chamada “Vila de Lavras” surgiu em meados de 1820, a partir de uma lenda, que diz que um garimpeiro encontrou uma imagem de Santo Antônio em uma pepita (pedaço de ouro), enquanto buscavam o mineral às margens do Arroio Camaquã. Este fato teve tamanha repercussão e fez com que o município tivesse a denominação de “Lavras” (a palavra “lavra” siginfica “mineração” ou “extração” de minerais, como o ouro). O “do Sul” acrescenta à denominação e a difere de Lavras, em Minas Gerais.

A emancipação de Lavras do Sul ocorreu em 9 de maio de 1882. O município se situa a 321 km de Porto Alegre, tem 2.601 km² (o maior município gaúcho de pequeno porte em área), e sua população é de 7.401 habitantes (IBGE, 2021).

Site Oficial: https://www.lavrasdosul.rs.gov.br/ 

Lavras do Sul/RS, Brasil